Pólen da abelha - O queridinho das estrelas

Consumido por Victoria Beckham, pólen é o superalimento da vez; aprenda a fazer suco Rico em carboidratos, ingrediente já compete com a linhaça, a chia e o amaranto

 

RIO — O despertador da publicitária Marina Ferreira, de 28 anos, toca três vezes por semana antes das 7h da manhã. Às segundas, quartas e sextas-feiras, em dias de sol ou de chuva, ela gasta uma horinha para completar uma volta na Lagoa. Acordar cedo não é problema. O que pesa é a falta de energia para correr sem antes tomar café da manhã. Marina descolou uma receita que, para ela, está funcionando.

— Há dois meses, passei a comer salada de frutas com pólen de abelha. Tinha preguiça de dar a volta toda na Lagoa, mas agora consigo dar um gás, me sinto mais bem disposta — conta a publicitária. — Conheci o grão lendo sobre alimentação e decidi testar.

 

Superalimento que já disputa a atenção com a linhaça, a chia e o amaranto, o pólen de abelha do qual Marina é adepta (também chamado de pólen apícola), com formato arredondado e de cor amarela, é a novidade da vez. No Instagram, celebridades como Victoria Beckham já mostraram publicamente que aderiram aos grãos, que podem ser encontrados em lojas de produtos naturais. São vendidos por peso ou em embalagens com quantidades a partir de 45 gramas e preços entre R$ 10 e R$ 15.

A nutricionista Funcional  Luciana Harfenist detalha mais sobre o pólen;

— A composição rica em antioxidantes, vitaminas e proteínas o coloca na categoria dos superalimentos. Rico em carboidratos, minerais e lipídios, é uma fonte de energia para o metabolismo. Os apicultores o chamam de “bifinho verde”, em função da composição proteica.

 

O ingrediente, ela explica, é produzido pelas abelhas após a insalivação (processo em que os insetos enriquecem o pólen das flores com enzimas e vitaminas). A proporção sugerida por Luciana é de duas colheres de sopa por dia, adicionando a sucos (vide receita acima), bolos, iogurtes, saladas e molhos para saladas:

— Incluo nos shakes e em lanches pré-treino, devido à capacidade de aumentar a energia celular.

Claro que o consumo do grãozinho não faz milagre, e uma dieta balanceada é sempre indicada.

— Não podemos nos esquecer de que na alimentação o que surte efeito é o uso regular de um conjunto de alimentos benéficos, e jamais alimentos isolados

Além do bom funcionamento do organismo, estão entre as “promessas” do pólen ação antioxidante, melhoria da imunidade, redução da compulsão alimentar e até a prevenção ao câncer de pele.

— As vitaminas, os minerais e os aminoácidos presentes no pólen estimulam o metabolismo celular, promovendo uma varredura de metais pesados e regulando o PH sanguíneo, diminuindo o risco de câncer e doenças

 

O pólen é recomendado, ainda, para pessoas com cansaço, fraqueza e fadiga muscular.

— É uma alternativa natural para quem sofre de dores causadas por artrose, reumatismo e úlcera gástrica. A presença de flavonóides e compostos fenólicos, principalmente ácido gálico e quercetina, conferem ao superalimento um efeito analgésico e anti-inflamatório para o tratamento dessas doenças

 

A nutricionista reforça também que não é qualquer pessoa que se adapta bem ao superalimento:

— O pólen contém proteínas com potencial alergênico e algumas pessoas com rinite são fortes candidatas a apresentar alergia aos grãos.

 

Suco polinizado

De Luciana Harfenist, nutricionista

Ingredientes:

1 fatia de abacaxi Folhas de hortelã a gosto 1 colher de sopa de flocos de aveia 2 tâmaras grandes

1 colher de sopa de pólen de abelha 1 copo de água de coco

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba sem coar.