Óleos de Cártamo, Linhaça, Coco, Abacate... conheça as propriedades dos óleos funcionais para sua saúde!

óleosÓleo de Cártamo

De nome científico carthamus tinctorius l, é uma planta oleaginosa, rico em ácidos graxos essências – óleo de cártamo , estimula a  perda de massa gorda e tem  a capacidade de ativar o metabolismo basal. Promete ajudar na manutenção da manutenção da massa magra;  aumenta a capacitação dos receptores PPAR  , modulando  a insulina e a beta-oxidação;  estudos sugerem que o cartamo pode reduzir  gordura corporal e medidas as  antropométricas;

porem nunca  não deve ser utilizado  sem a orientação de um nutricionista .

Óleo de Linhaça

O óleo de  linhaça é fonte de ômega 3 , traz benefícios inúmeros benefícios a saúde em função da sua composição rica em ômega 3 tem ação antioxidante, hidratante  e anti-inflamatória, seus principais  composto bioativo como o   ácido linolênico (ômega 3), relacionado com a redução do risco de doenças crônicas como o diabetes. 2 c. de sopa ao dia linhaça favorece a  sensibilidade à insulina em adultos com resistência a insulina,  além de diminuir marcadores de inflamação relacionados com eventos cardíacos como a proteína c reativa

Azeite de Oliva

Azeite de oliva extra-virgem,  é a  base da dieta mediterrânea, seus benefícios estão relacionados a diminuição do processo inflamatório proporcionando  longevidade com  ativa. o azeite contem  gorduras monoinsatutadas ( abacate e aziete de oliva) . Vários estudos comprovaram  que o consumo  de gordura monoinsaturadas( ômega 9) presentes no  azeite de oliva extra – virgem (2. de sopa ao dia ou 50 ml ao dia ), no abacate, castanhas, macadamia, gergelim,  melhora o perfil lipídico (diminui colesterol total/ LDL e aumenta HDL), inibe a oxidação de LDL, diminui a produção de moléculas de adesão, inibindo a agregação plaquetária ,  modulando  o processo inflamatório e prevenindo as doenças crônicas e degenerativas  e o câncer colorretal. o azeite tem a capacidade de interferir  em diferentes estágios do câncer, além de agir na expressão gênica, modulando a proliferação celular

Pesquisa realizada na Espanha relaciona a ingestão de azeite com a melhora da produção de serotonina (neurotrasmissor relacionado com o bom humor, alegria e vontade de viver),  provocando um efeito semelhante ao dos antidepressivos.

O azeite de oliva também contem  hidroxitirosol, tirosol, oleocantal  que são polifenóis   em destaques nas pesquisas cientificas,  por seus  efeitos positivos na prevenção de  doenças crônicas causadas pelo estresse oxidativo e pela inflamação. Além disso, o oleocantal altera a estrutura da proteína beta amiloide (Alzheimer), atrapalhando a sua deposição nos tecidos do nosso sistema nervoso. A Universidade de Northwestern demonstrou, em  uma pesquisa, que o azeite de oliva extra virgem aumenta o tamanho das proteínas beta amilóides e assim elas não podem se inserir na estrutura das sinapses nervosas atuando na prevenção do Alzheimer.

Óleo de Canola

O óleo de canola tem  tem uma composição semelhante ao azeite, por conter uma boa quantidade de gordura monoinsaturada e ômega 3. Porém, vários estudos questionam a sua obtenção e seu uso, em função da sua origem transgênica. O óleo é extraído de uma planta chamada Colza (brassica napus).

Óleo de Coco Extra Virgem

Para obtermos a integralidade  dos benefícios do  óleo de coco  ele deve ser extraído a frio. no óleo de coco encontramos o ácido láurico e o monolauril  que são gorduras de rápida digestão( triglicerídeos de cadeia media) que não são estocadas em  nosso organismo, e são facilmente utilizadas como fonte de energia favorecendo a redução do percentual de gordura corporal .o ácido láurico ainda  favorecem  a função  tireoidiana mantendo o metabolismo ativado.

O ácido láurico, é um ácido graxo de cadeia média,  durante o processo digestivo ele  é quebrado pela enzima lípase e se transforma em monolaurina ,  substancia também  encontrada  no leite materno responsável por  exercer forte ação antibacteriana, antiviral e antiprotozoária, combatendo vários microorganismos maléficos ao ser humando, como cândida albicans, citomegalovírus, clamídia, estreptococos, giárdia, helicobacter pylori, herpes, ect . o acido caprilico  também presente no oleo de coco extra virgem combate a cândida (fungos e bactérias,) sendo uma ótima opção para as mulheres com candidíase de repetição ,  e aftas .

Óleo de Girassol

Quando obtido por prensagem a frio, o óleo de girassol vira fonte de ácidos graxos (ômega-6 e ômega-9) e vitamina E, nutriente que auxilia na defesa do organismo contra os radicais livres e evita a formação de placas de aterosclerose (doença inflamatória que afeta os vasos sanguíneos). O óleo de girassol também é rico em triptofano, que é um aminoácido precursor do neurotransmissor serotonina, capaz de atuar no controle do sono e do apetite e na melhora do humor e do inchaço.

Óleo de Gergelim

De origem oriental, a planta do gergelim tem sementes minúsculas e cheias de propriedades funcionais. O óleo, por sua vez, é rico em substâncias antioxidantes que protegem o fígado dos processos oxidativos e evita o acúmulo de toxinas e gorduras, além de conter vitamina E, que tem propriedades anti-inflamatórias.

Óleo de Macadâmia

O óleo de macadâmia contém grande quantidade de ômega-9 e ômega-7, que fazem parte da composição natural da pele, mas diminuem conforme a idade avança. Esse tipo de óleo repõe essa substância perdida pelo organismo e proporciona um aspecto mais jovial ao rosto, podendo ser aplicado topicamente. Ele também auxilia no controle do triglicérides e da glicemia do sangue.

Óleo de Abacate

É um óleo extraído da fruta abacate, rico ácidos graxos essenciais. Auxilia na prevenção das doenças cardiovasculares, devido ao seu alto teor de ácido oléico, uma gordura monoinsaturada que auxilia na redução do LDL-colesterol e aumento do HDL-colesterol. Em sua composição é encontrado, também, o beta-sitosterol, que colabora para a saúde do coração, equilibrando os níveis de colesterol. Estudos mostram que o beta-sitosterol participa do controle da glicemia e dos níveis de insulina em pacientes diabéticos, sendo um coadjuvante no controle da doença. Seu consumo pode melhorar a imunidade, aumentando a atividade de células que agem matando micro-organismos invasores, sendo auxiliar no tratamento de infecções.