Saúde do intestino

 

O nosso intestino é considerado o 2º cérebro pois nele são produzidos diversos neurotransmissores relacionados a saciedade, humor e promotores da saúde.

Como Nutricionista Funcional considero  funcionamento correto do intestino  para  a manutenção do metabolismo em “alta” favorecendo a perda de peso.

A ingestão de alimentos com proteínas e gorduras  ativam os  hormônios PYY e o PP produzido pelos  trato gastrointestinal, principalmente no íleo,cólon e reto,  que são relacionados com a saciedade, e o aumento do gasto energético, pois inibem a ingestão de alimentos, diminuem o ganho de peso e melhoram o controle glicêmico em pacientes diabéticos. Também atuam no estômago retardando o esvaziamento gástrico, ou seja, a refeição  fica mais tempo no estômago potencializando a  saciedade.

Muitas pessoas não têm o habito de olhar para as suas fezes, mas esse hábito pode até salvar vidas. O formato, a coloração, cheiro e avaliação da presença de  muco,  são fundamentais para avaliação do trato gastrointestinal.   As fezes devem  ser marrons, formadas e inteiras igual a uma banana, deve ter  odor característico, sem restos de alimentos, mucos ou sangue. A evacuação deve ser rápida e sem  dificuldade.

Algumas doenças autoimunes, alergias, intolerância lactose, parasitoses, e úlceras, entre outras, modificam o formato e a frequência das fezes, fique atento!

A produção das  fezes esta diretamente relacionada  com o  que ingerimos. A alimentação e o consumo de água tem reflexo direto no formato das fezes e na saúde do intestino.

A alimentação para algumas pessoas  pode gerar mudanças no metabolismo intestinal por até 5 dias subsequentes e  não somente no dia ou no dia  anterior.

A atividade física deve fazer parte do dia a dia de todas as pessoas, pois mantém o transito intestinal em dia.

Garanta a ingestão de boas quantidades de fibras solúveis e insolúveis,  e  mínimo 2 litros água ao dia.

A  disbiose  intestinal é muito comum em pessoas com alterações intestinal, baixa imunidade, candidiase de repetição, colon irritável, alergias,  e pode ser  fruto do uso abusivo de antibióticos, antinflamatorios, parasitoses não diagnosticadas enão tratadas, de uma  alimentação inadequada, poluentes ambientais, estresse, abuso de conservantes e corantes, e frequente consumo de alimentos industrializados e alergênicos.  A disbiose é  a alteração da  concentração da nossa microbiota intestinal onde prevalecem as bactérias patogênicas.

Cuide  do seu intestino :

– beba 2 litros de  água pura

– Ingira sempre probióticos ou suplementos com lactobacilus

– A glutamina   é  um aminoácido  importante para  as células do intestino e para a função intestinal( sempre prescrita por um nutricionista)

– Aumente  o consumo de fibras na sua alimentação  presentes nas frutas, verduras, legumes, linhaça, semente de chia, gérmen de trigo, entre  outros

– Diminua o consumo de alimentos industrializados, cheios de conservantes, corantes, glutamato monossódico.

– Evite o consumo de bebidas alcoólicas;

– Faça camimhadas, yoga,  meditação, divirta-se e melhore  o seu  nível de estresse e ansiedade;

-Jamais usar  laxantes  para fazer  o intestino funcionar, pois  causam dependência e inflamação na membrana intestinal

– Evitar refrigerantes;

– tentar manter um horário para o “banheiro” nosso organismo gosta de rotina;

 

 Leia também: