Matérias

Matérias

Maca peruana vira mito – Matéria revista o globo

427634_354849144559118_100001021067068_1102673_764224801_n

Maca peruana vira mito porque aumentaria libido e controlaria apetite Da família dos tubérculos ela é consumida em pó ou cápsulas   RIO – Conhecida como “Viagra dos incas” e “milagre dos Andes” em seu país de origem, a maca peruana mantém esta fama graças a altas concentrações de ferro, cálcio e zinco. Somadas à fartura de fibras, carboidratos e vitaminas (B e E), as “atribuições” teriam como consequências para o organismo o aumento da energia e da potência sexual, o combate ao estresse e ao envelhecimento da pele e o controle da depressão e do apetite, entre outras. Mais: para homens e mulheres, afloraria a libido; no caso deles, ainda estimularia a produção de espermatozoides. — Por ser rica em ferro, a maca peruana ajuda no combate à anemia. Por causa do cálcio, é recomendada para mulheres na menopausa, pois atenua ondas de calor. O zinco é essencial para a formação de esperma — diz a nutricionista Luciana Harfenist. — Então, além de melhorar o rendimento e de proporcionar disposição, estimula, de forma natural, a produção de hormônios sexuais femininos e masculinos. Um estudo coordenado por um pesquisador da Universidade Peruana Cayetano Heredia, publicado no ano passado no “Asian Journal of Andrology”, é referência para especialistas na área aqui no Brasil. A pesquisa acompanhou os efeitos da maca peruana em homens de 24 a 44 anos por quatro meses, e comprovou que o nível de testosterona subiu, assim como a quantidade de espermatozoides. Por isso, acredita-se que a proeza de melhorar a potência sexual e seu suposto efeito afrodisíaco não são lenda, diz Luciana Harfenist — A maca peruana promove um estado geral de bem-estar. O equilíbrio hormonal auxilia no controle de estresse, ansiedade e depressão, e também melhora a potência e o desempenho masculinos, ajudando na disfunção erétil e na fertilidade — observa o nutrólogo Romualdo Lima. Da família dos tubérculos (raízes de plantas como rabanete, inhame e batata-doce), a maca peruana é consumida por aqui na versão em pó (também chamada de farinha de maca peruana)ou em cápsulas. O alimento original é raridade em feiras e mercados, mas os demais formatos estão nas prateleiras de lojas de produtos naturais (entre R$ 30 e R$ 50) e até na Casa Pedro (média de R$ 100, o quilo). No caso da versão em pó, em geral, é misturada a sucos, saladas de frutas, iogurtes e shakes. A falta de energia foi o que motivou a confeiteira Roxana Moreno a experimentar a maca peruana. Tomou a farinha durante um mês e sua impressão, no entanto, é de que não surtiu o efeito desejado: — Misturava o pozinho com iogurte e frutas todos os dias pela manhã, mas confesso que não me senti mais disposta. A medida a ser ingerida é de uma colher de sopa por dia — a consultar. — A maca peruana pode ser usada em doses mínimas todos os dias. Mas o ideal é passar por uma avaliação médica antes — completa Romualdo. Há controvérsias sobre sua capacidade … Continue lendo

Matérias

Alfarroba

  A  Alfarroba é isenta de substâncias alergênicas e ou neuro estimulantes como a cafeína e teobromina, presentes no chocolate feito com cacau. Contem  fibras  solúveis (pectina) e insolúveis (celulose) importantes para a redução do colesterol, da glicemia  e para a  flora intestinal, pois contém 16% menos gordura do que o cacau. A alfarrobeira é uma árvore selvagem, nativa da costa do Mediterrâneo. A sua vagem comestível,  é semelhante a do feijão, de cor marrom escuro e sabor adocicado, da semente é extraída goma, formada por  carboidratos complexos, utilizada na indústria alimentícia. O pó ou a farinha de alfarroba derivado da polpa da vagem torrada e moída é um substituto para o cacau,  e muito utilizado por pessoas que tem alergia ao cacau, mas atenção o produto industrializado da alfarroba também tem calorias e deve ser consumido conforme a individualidade bioquímica de cada um. Ela substitui o chocolate, pois contém aspectos e paladar semelhante ao do cacau. Além disso, a alfarroba não contém glúten e possui um bom potencial antioxidante contribuindo para a inativação dos radicais livres e para a prevenção de doenças crônico-degenerativas. A Alforroba é mais uma opção de alimento rica em vitaminas para compor um planejamento alimentar equilibrado para a prevenção do diabetes, câncer, cardiopatias. Um estudo na Espanha constatou que a alfarroba possui uma enorme quantidade de antioxidante superior ao do vinho tinto. Contém vitamina A é necessária para formar e manter saudáveis os tecidos de todo o corpo, em particular dos olhos, da pele, dos ossos e os tecidos dos aparelhos respiratório e digestivo. Também é de grande importância para o funcionamento eficaz do sistema imunológico, pois fornece vitamina B1 importante para o sistema nervoso, B2 é muito importante para a pele, metabolismo das enzimas, olhos, células nervosas, Niacina que contribui para a relação do bom e mau colesterol e para os triglicerídeos, Cálcio para a saúde dos ossos, Ferro para a prevenção de anemias, Magnésio importante para a saúde dos ossos e prevenção de câimbras, TPM e outros. Em geral os produtos da Alforroba pode ser consumidos nos intervalos das refeições 1 vez ao dia ou utilizados em receitas de bolos e doces em geral. tem 25  gr alfarroba  contém cerca de 116 calorias, e25 gde  chocolate ao leite contem entre 135 calorias 145 conforme o fabricante. Não contem glúten sódio e  nem lactose em sua composição  original. Em 100gramas de alfarroba em pó: Quantidade (g) Energia (Kcal) Proteína(g) Carboidrato(g) Lipídios(g) Fibras(g) Sódio(mg) 100 380 0 89 2,6 6 0 Enriquecendo a alimentação Podemos adicionar ao prato nosso de cada dia alimentos ricos em nutrientes trocando ou incluindo outros ingredientes que não pesam tanto no bolso e ficam saborosos. O tradicional arroz branco que a maioria das pessoas não abre mão pode ser transformado em um alimento saudável em fibras e fitoquímicos. Inclua vegetais ao arroz como cenoura, brócolis, cogumelo. Alem disso podemos incluir ervas e especiarias como orégano, ervas finas, cúrcuma, açafrão brasileiro ou curry. Já existe hoje no mercado vários tipos de arroz integral e … Continue lendo

Matérias

Já ouviu falar da água alcalina? ESTADÃO

alca12

Saiba quais os benefícios para a saúde da nova queridinha dos nutricionistas   Você já ouvi falar da água alcalina? Nove entre dez nutricionistas têm recomendado o consumo de água alcalina por conta de uma série de benefícios. Segundo a nutricionista Luciana Harfenist, do Rio de Janeiro, a água alcalina ajuda a não deixar ácido o nosso sangue. “Sabemos que a alimentação industrializada, que é rica em açúcar e gorduras, acidifica o sangue. Isso é um fato.O sangue mais ácido está envolvido com doenças  degenerativas como a osteoporose e o câncer. A água mais alcalina contém magnésio, cálcio, potássio, bicarbonato,  entre outros minerais que estão envolvidos no equilíbrio ácido básico do organismo”, ressalta a especialista em nutrição funcional esportiva. Entre outros benefícios, Luciana diz que a dose extra de magnésio encontrada na água alcalina melhora  o trânsito intestinal, reduz a TPM,  edemas e ajuda a reduzir crises de  enxaquecas e câimbras. Segundo especialistas, muitas doenças se manifestam em ambientes mais ácidos por conta da deficiência de minerais, principalmente o magnésio. A água alcalina pode ser obtida de várias formas. Uma delas, segundo nutricionistas, é a instalação de um filtro ionizador na cozinha. Ele retira o cloro da água e acrescenta minerais alcalinos à água, além de purificá-la. Em média, o custo dos aparelhos fica entre R$ 300 a R$ 1 mil. Outra alternativa, mais barata, é utilizar ingredientes simples para alcalinizar a água mineral ou da torneira. O uso de sal amargo (uma colher de café em um litro de água) é uma opção. A água deve ser consumida no mesmo dia. É possível ainda optar pelo limão que, apesar de ácido, tem poder alcalinizante. Neste caso, a recomendação de nutricionistas é espremer metade de um limão em um copo de água e beber na hora, evitando assim a perda das propriedades e o risco de o líquido ficar muito amargo. Veja, a seguir,  o que as nutricionistas Luciana Harfenist e Camila Monteiro falam sobre a água alcalina. Muito tem se falado sobre a água alcalina. Afinal, que tipo de água pode ser classificada desta forma? Luciana – Águas com o PH mais próximo do PH sanguíneo  (entre 7,35-7,45), que é considerado ideal para que mantenhamos um ótimo funcionamento biológico do nosso organismo. Águas mais ácidas normalmente contém uma carga adicional de impurezas. Sob o ponto de vista bioquímico, um meio biológico pode ser classificado como ácido ou alcalino de acordo com a quantidade de íons h+ ou oh-, formados pela dissociação da molécula da água h2O. Quanto maior a quantidade de h+, mais ácida e menor o ph (<7). Quanto maior a quantidade de oh- mais alcalina e maior o ph (>7). Camila – É classificada como alcalina a água que tem o PH maior do que 7, possui teor de cloro e fluor reduzido, não contém metais pesados e nem compostos orgânicos não desejados. Ela apresenta seu PH entre 7,35 e 7,45, sendo essencial para mantermos a saúde. Quais os benefícios da água alcalina? Luciana – São  inúmeros. O primeiro é não acidificar o … Continue lendo

Matérias

Saiba como perder peso com saúde para chegar em forma no verão! ESTADÃO

Sem título

Especialista diz que ainda dá tempo de deixar o corpo enxuto antes do início da estação mais quente do ano.  Por ANA PAULA SCINOCCA29 Outubro 2014 | 06:00 O verão vem aí. A pedido do blog, Luciana Harfenist, especialista em nutrição funcional esportiva, do Rio de Janeiro, dá dicas importantes para deixar o corpo mais esbelto para enfrentar a estação mais quente do ano. Para quem deixou a malhação de lado nos últimos meses, a primeira delas é retomar os treinos. Para aqueles que não abrem mão de uma bebida, ela avisa: é hora do projeto “álcool zero”. “Ele é extremamente prejudicial para quem quer ter um abdome sem gorduras e bumbum sem celulite”, afirma. A seguir, as dicas de Luciana Harfenist. A chegada do verão se aproxima. O que é possível fazer para ficar com um corpo mais enxuto? * O primeiro passo é voltar a treinar com intensidade, unindo musculação com aeróbicos. * Álcool zero: o etanol é extremamente prejudicial para quem quer ter um abdome sem gorduras e bumbum sem celulite. Começar um processo de reeducação alimentar individualizado é fundamental. Não dá para seguir a dieta dos outros. Quando o tempo é curto seu programa deve ser individualizado. * Reduzir carboidratos próximo da hora de dormir. * Incrementar a ingestão de proteínas de alto valor biológico, formadoras de músculos. * Ingerir sempre a metade do prato de hortaliças do grupo A – alface, rúcula, brócolis, tomate, pepino, acelca, nira, palmito, espinafre, repolho e agrião. * Consumir apenas carboidratos complexos como batata doce, aipim, arroz preto, integral, trigo sarraceno, cevadinha, milho natural e quinoa. * Preferir as frutas in natura. Nada de suco! * Prestar atenção no intestino. Um intestino preso deixa o metabolismo lento. * Água alcalina. Hoje encontramos filtros especiais  que produzem águas com acréscimo de magnésio. O uso de alimentos termogênicos pode ajudar a queimar a gordura? Que alimentos facilitam esse processo? Um dos principais hábitos para emagrecer e manter o metabolismo em alta é comer de 3 em 3 horas.  O jejum prolongado diminui o metabolismo basal, fazendo com que o seu organismo queime músculo ao invés de queimar gordura e, dessa forma, você fará com que o seu metabolismo diminua cada vez mais tornando a queima de gordura corporal quase impossível. Alimentos termogênicos  ajudam na queima de gordura corporal. As substâncias termogênicas contidas em certos alimento têm a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando  o metabolismo basal, aumentando a queima de gordura. A termogênese  é um processo regulado pelo sistema nervoso e interferências neste sistema  podem ajudar no controle no emagrecimento controle da obesidade. Precisamos de dicas de alimentos e hábitos para combater o estoque de gorduras. Os alimentos naturais e ricos em fibras ativam o metabolismo em vários pontos: Aumentam o trabalho digestivo por serem ricos em fibras indigeríveis, repercutindo diretamente    na saciedade e no metabolismo basal;  no intestino melhoram  a microflora intestinal,            fundamental para uma ótima absorção de nutrientes que também ativarão o metabolismo. As algas marinhas são … Continue lendo