Matérias

A forma de preparação dos alimentos pode influenciar no envelhecimento?

hortaliças

Você se preocupa em combater o envelhecimento precoce? Então este post é para você, pois nele vai aprender como a forma de preparação dos alimentos pode influenciar no envelhecimento, e quais as melhores substâncias antioxidantes capazes de inibir a ação dos radicais livres. Assim você vai deixar suas refeições ainda mais saudáveis e garantir a qualidade de vida. Confira! Como a forma de preparação dos alimentos pode influenciar no envelhecimento? Antes mesmo de te mostrar como a forma de preparação dos alimentos pode influenciar no envelhecimento, é importante falarmos sobre o que são radicais livres, para que você entenda de forma clara como eles influenciam na sua saúde e qualidade de vida. Os radicais livres são por definição átomos ou moléculas que possuem um número ímpar de elétrons na última camada eletrônica. Isso leva à instabilidade do átomo e o torna altamente reativo. O que faz com que ele busque constantemente capturar ou ceder elétrons das células ao seu redor. Quando em quantidades normais no organismo, os radicais livres são essenciais para o bom funcionamento do mesmo. O grande problema está no seu excesso, onde nestas condições eles passam a atacar as células saudáveis como: As proteínas; Lipoproteínas; Este ataque às células danifica a membrana celular, podendo em casos mais graves levar à morte celular. A degeneração celular, causada pelos radicais livres pode levar a problemas de saúde como: Câncer; Catarata; Artrite; Arteriosclerose; Acidentes vasculares; Doença de Parkinson; Mal de Alzheimer; Afeções reumáticas e outros problemas que variam de organismo para organismo. Estudos já comprovaram que a combinação de uma dieta adequada, com a prática de atividade física regular e bons hábitos como: Não fumar; Não consumir bebidas alcóolicas e drogas em geral; Evitar o excesso de produtos químicos encontrados nos detergentes, pesticidas, herbicidas e em alimentos industrializados ricos em conservantes e corantes; Evitar o estresse, pois este contribui para a queda do sistema imunológico, favorecendo o aumento dos radicais livres e inibindo a ação das enzimas capazes de neutralizar a ação dos mesmos; Se proteger da exposição ao sol, é sem dúvida a melhor conduta para combater os radicais livres. Entre os bons hábitos para evitar ação dos radicais livres, vamos dar destaque a como a forma de preparação dos alimentos pode influenciar no envelhecimento. Isso porque os estudos já comprovaram que quando os alimentos são muito processados ou aquecidos ao extremo, formam-se várias substâncias prejudiciais ao organismo, além e acarretar a perda de nutrientes como as vitaminas hidrossolúveis, como a vitamina C, do complexo B, magnésio e outras importantes vitaminas e minerais, essenciais ao organismo. São exemplos desses alimentos: Bifes e churrasco bem passados; Queijos e leites pasteurizados; Pão torrado que sofre uma reação chamada de Mailard.   A reação de Mailard é uma reação química entre um aminoácido ou proteína e um carboidrato redutor. Essa reação é responsável por pelo sabor (flavor), odor e cor dos alimentos, dando aquela “crocância” do pão quando aquecido ao extremo. Como resultado desta reação, você tem a formação de substâncias chamada … Continue lendo

Matérias

Falsos magros você é um deles? Descubra agora!

422885_10151166259119269_1416406240_n

Você já ouviu falar nos “falsos magros”? Hoje você terá a oportunidade de entender melhor o que esta expressão significa e qual a relação dela com sua saúde. Confira! Falsos magros o que é? Para você, manter um peso adequado ao seu tipo físico e altura é o suficiente para manter a saúde em dia? Pois sabia que esta não é uma verdade. Estudos já comprovaram que mesmo aquelas pessoas com IMC (Índice de massa corporal) dentro dos parâmetros da normalidade, ou seja, com até 24,9 podem ter comprometimento da qualidade de vida por altos níveis de: Triglicérides; Colesterol; Glicose: Níveis estes que desencadeiam doenças graves como diabetes, hipertensão, colesterol alto, doenças cardiovasculares, e nas mulheres até mesmo a diminuição da fertilidade. Isso se explica no percentual de gordura do indivíduo, que fica muitas vezes “mascarado” nos números expressos na balança, de onde surgiu a expressão “falsos magros”. Para que você saiba seu percentual de gordura é necessário fazer um exame específico, feito pelo nutricionista, que é o exame de bioimpedância. A bioimpedância é feita através de um aparelho, que percorre todo o corpo através de sinais elétricos quase que imperceptíveis. A melhor parte é que o próprio aparelho faz os cálculos para determinação do seu percentual de gordura, levando em consideração: Seu peso; Altura; Nível de atividade física; Sexo; Idade: Desta forma o nutricionista interpreta os resultados, adequando a sua dieta aos resultados em relação à distribuição de gordura em regiões como: Tronco ; Membros superiores; Membros Inferiores: Além do exame de bioimpedância para descobrir se você está entre os falsos magros, e definir uma dieta específica de acordo com suas necessidades individuais, o nutricionista utiliza o adipômetro aparelho que também avalia seu percentual de gordura manualmente, e expressa o quanto de massa magra este percentual representa. A importância do percentual de gordura O seu percentual de massa magra representa o seu peso real, considerando apenas a massa composta por: Órgãos vitais; Músculos; Ossos; Já a massa gorda representa o peso da gordura corporal. De maneira simples, é a gordurinha que você está sempre em busca de perder. A massa gorda em quantidades equilibradas é benéfica para o seu organismo. Até porque ela é responsável por proteger os órgãos internos, assim coo manter nossa temperatura, participar da formação de alguns hormônios, entre outras importantes funções. O grande problema é quando a massa gorda supera os índices da massa magra, levando ao aparecimento de doenças como as já citadas aqui. Como diminuir a gordura corporal? Para deixar de fazer parte do grupo dos falsos magros e conseguir baixar os níveis de gordura corporal, você deve investir em bons hábitos alimentares e aderir a pratica regular de atividade física. Inclua na sua alimentação: Alimentos ricos em fibras como os alimentos integrais, frutas, legumes e verduras que melhoram o funcionamento intestinal, diminuem a absorção de gordura pelo organismo e trazem  saciedade. Quando se trata de perder gordura, principalmente na região abdominal, os alimentos mais indicados são os alimentos termogenicos: Pimenta Cayena Canela Gengibre … Continue lendo

Matérias

Jejum intermitente

saude-jejum-20151126-002

Jejum intermitente! Conheça mais sobre este método de emagrecimento Você já ouviu falar no jejum intermitente? Se ainda não, hoje você terá a oportunidade de conhecer mias sobre esta técnica de emagrecimento, que tem feito parte da rotina de muitas pessoas que buscam pelo emagrecimento rápido. Confira! Jejum intermitente o que é? É uma técnica que hoje tem sido amplamente divulgada, como mais uma opção entre tantas dietas da moda. Mas é importante que você saiba que o jejum intermitente não é uma dieta e sim uma técnica utilizada há séculos pelos nossos ancestrais, e que hoje ganhou notoriedade na rotina de quem prioriza a boa forma. É só você voltar um pouquinho no tempo para se lembrar de nossos ancestrais, que jejuavam por longos períodos, pois se quisessem se alimentar tinham que caçar e pescar o próprio alimento. Ao contrário do que acontece hoje, em que basta irmos ao supermercado, padaria, ou até mesmo abrir o armário de casa e pronto! O alimento está ali à sua disposição. Hoje, já não existe a necessidade de jejuarmos, mas há quem faça isso, seja por razões religiosas, para desintoxicação do organismo ou por qualquer outra razão pessoal. O fato é que esta é uma técnica em que se utilizam períodos de jejum com períodos de alimentação, com o objetivo de alcançar o emagrecimento rápido.  Mas será que funciona mesmo? É o que vamos descobrir a partir de agora. Jejum intermitente como funciona? Existem alguns protocolos para a prática do jejum, onde são estabelecidos da seguinte forma: Jejum de 16 horas; 24 horas; 2 vezes na semana. Conhecendo os protocolos Jejum intermitente de 16 horas É um dos mais seguidos por quem deseja alcançar a boa forma. Ele foi criado pelo sueco Martin Berkhan e propõe que você fique em jejum por 16 horas e pare de se alimentar por 8 horas (a conhecida janela da alimentação). De acordo com este protocolo, as mulheres devem jejuar por um período de 14 horas e ter uma “janela da alimentação” de 10 horas. Vamos a um exemplo: Você acorda, pula o café da manhã e se alimenta novamente do 12:00 até às 20 horas. A partir das 20:00 horas você retoma o jejum. No período de jejum, é permitido: Beber água; Café sem açúcar; Qualquer outra bebida não calórica. Agora atenção! Mesmo fazendo este tipo de jejum, o que vale é o equilíbrio da alimentação. Isso porque de nada irá adiantar jejuar por horas, e no horário em que for permitido se alimentar, comer qualquer coisa que vê pela frente. Você precisa ser seletivo, escolhendo alimentos de alto valor nutricional para compor o seu cardápio. Caso isso não aconteça, e você encha seu corpo de porcarias, o resultado vai ser o ganho de peso, acompanhado de doenças de origem metabólica ao longo do tempo.   Protocolo de 24 horas Este protocolo é conhecido como o método coma-pare-coma, ou seja, você faz um jejum de 24 horas, de 1 a 2 vezes na semana. O … Continue lendo